Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Vereadores questionam projeto do Aterro Sanitário de Barcarena

Vereadores questionam projeto do Aterro Sanitário de Barcarena

por ascom cmb última modificação 14/03/2019 09h56
Os secretários Jacobson Estumano e Thayse Aragão compareceram ao plenário para prestar esclarecimentos
A Câmara Municipal de Barcarena iniciou nesta terça-feira (26) os debates sobre a construção do futuro aterro sanitário do município, durante sessão ordinária presidida pelo vereador Bruno Martins. O projeto da prefeitura, em parceria com a empresa Imerys Rio Capim Caulim, será objetivo de uma consulta pública a ser realizada no dia 15 de março, a partir das 8h, no Ginásio Municipal.   
Os secretários Jacobson Estumano (Planejamento) e Thayse Aragão (Meio Ambiente) foram convidados a prestar esclarecimento sobre o aterro, que ainda não tem área definida para a instalação. Depois das explicações técnicas dos secretários, os vereadores fizeram manifestações e questionaram o projeto, preocupados com os impactos que a obra pode causar.
“Que garantia temos de que não vamos repetir o problema do Aurá?”, perguntou o vereador Luís Tavares, referindo-se aos problemas de contaminação causados pelo aterro de Marituba. “Vamos ser três vezes mais ‘cri-cri’ com a liberação desse aterro”, garantiu a secretária-adjunta Thayse Aragão. Segundo ela, a prefeitura tem um corpo técnico competente para lidar com a situação.
Boatos de que a estrutura receberia o lixo da região metropolitana de Belém foram totalmente descartados pelos secretários da prefeitura. “Barcarena está dando um passo a frente”, disse o secretário Jacobson, ao falar sobre o funcionamento do futuro aterro. De acordo com ele, o município seguirá o rigor da técnica para não violar normas ambientais nem prejudicar as comunidades do entorno.
Os secretários disseram que na consulta pública do próximo dia 15 a comunidade vai ter a oportunidade de debater e aprovar uma área na zona rural do município para a construção do aterro. Este talvez seja o ponto mais polêmico do assunto e que vem gerando dúvidas. O vereador Kokinha se manifestou contrário à instalação do projeto. A maioria sugeriu acompanhamento e fiscalização do processo de instalação.
Ao final das apresentações dos secretários, o vereador-presidente Bruno Martins agradeceu a presença dos gestores e os esclarecimentos que eles fizeram à Casa do Povo. “Foi importante essa vinda dos secretários aqui para falar de um tema tão importante”, destacou o presidente.
-- 
Assessoria de Comunicação CMB
ascom@barcarena.pa.leg.br
Portal Transparência

 

Contra Cheque Online

Arquivo Digital

Mídias Sociais

Facebook   Youtube   

Pesquisar no BuscaLeg
Logotipo do BuscaLeg - Buscador Legislativo
Visitantes

Map